03 julho 2009

A DEMISSÃO DO MINISTRO

Após a lamentável cena no Parlamento, era quase inevitável que Manuel Pinho se demitisse. Se nos lembrarmos das outras gaffes do ex-ministro, talvez a demissão não tivesse acontecido se não estivessemos tão perto das eleições. Assim, não havia grande alternativa. O desgaste para o governo seria demasiado se Pinho não tivesse saído. Como estamos a menos de 3 meses das eleições, os riscos para o governo da permanência de Pinho seriam enormes. A oposição argumentou logo que o gesto de Pinho era mais um sinal do desnorte do governo. Talvez. Porém, o mais provável é que as culpas se centrem mesmo no ex-ministro. É que, quase desde o primeiro dia, ele não conseguia evitar as gaffes. Enfim.
Dito isto, interessa também realçar que o primeiro-ministro esteve muito bem neste episódio. É certo que José Sócrates já devia ter remodelado o ministro há muito tempo. Contudo, perante o gesto de Pinho no parlamento, Sócrates procedeu bem e com a dignidade que se impunha.
Qual é o principal legado de Manuel Pinho? A aposta nas energias renováveis. Não tenho dúvidas que este será um dos sectores mais importantes para a economia portuguesa nos próximos anos. Pinho teve a visão de ser o primeiro a apostar no sector de forma considerável. E por isso, e apesar das gaffes terríveis, Manuel Pinho deixa um importante legado que deve ser continuado.

7 comentários:

Cajó disse...

Ola Alvaro!
Ainda ontem estava a cá em casa com amigos a conversar sobre a obra do Manuel Pinho, e quase todos concordamos que o seu legado será o das energias renováveis e da sua "luta" por manter empresas em Portugal (com reduzido sucesso).

Mas mesmo assim, creio que a sua maior gaffe foi dizer que as empresas podiam vir para Portugal porque tínhamos vencimentos baixos...

Agora só gostaria de saber se as minas estão a trabalhar ou não...

antonio disse...

Caro Àlvaro,

Mas para além das energias renováveis Pinho deixa-nos um outro legado. A ASAE tal como hoje a conhecemos. A ASAE repressiva e à caça da multa. . Que certamente fecharia todas as tascas espanholas onde se "pica". Ou os mercadinhos do norte da europa ou os da Bier Fest na Alemanha! A ASAE foi aliás a grande ajuda do Governo às pequenas e médias empresas. Benditos cornos!!!

Para além disso é triste que um ministro seja demitido por um gesto indelicado. Que talvez tenha tido razão de ser se o miistro se sentiu atingido na sua honra. Eles insultam-se todos os dias, sugerem que os adversários são corruptos e sabe-se lá que mais e um ministro vai para a rua por se ter mascarado de boi. Porque, repare-se, quem tinha os cornos era o Pinho. Eles mentem, eles tiram cursos fantasmas e fazem projectos de arquitectura de péssima qualidade e de legalidade e ética mais do que duvidosos.

Cada vez mais são as aparências que valem. Tristeza a minha! Eu quero emigrar!

Antonio

Augusto Küttner de Magalhães disse...

Penso, que depois de um gesto destes, que nem que não fosse de um ministro, num local publico, feito por alguém de publica visibilidade, merecia, ser repreendido, e neste caso, RUA! porem, me parece que todos necessitams de utilizar o nosso tempo, os nossos neurónios, em temas mais proveitosos, este já foi. Agora muito há mais a fazer. Esqueçamos o MP, e apostemos no !Não sucesso Nacional!

um abraço

Álvaro

antonio disse...

Caro Álvaro,

A propósito do n/ministro(ex) da economia falemos um pouco desse tema.

Penso que saberá que eu tenho alguns negócios no Algarve.

Necessitei de duas pessoas com qualificações fracas. Digamos que se considerarmos o nivel académico eu ficaria satisfeito com o 10º ano. Apareceram-me montes de pessoas, na casa dos 38/42 anos com niveis académicos de bacharelato e com curriculos muito respeitaveis. Gente um pouco desesperada e que só me dizia que queria trabalhar. Alguns deles com fome. Juro-lhe. Fiquei muito impressionado. Nunca imaginei que as coisas estivessem estão mal. Ainda estou um pouco chocado.

E aqui no Algarve os ordenados em atraso são mais que muitos.


Esta é a realidade à minha volta. E vem aí um inverno terrivel e muito comprido. Quantas empresas irão ficar pelo caminho?

Isto vai ser um Vale do Ave. Para já, o desemprego nesta região foi o que mais cresceu neste ano (87%)

Um abraço

Antonio

antonio disse...

Caro Álvaro

Aqui vai mais uma. A ASAE, que certamente reflecte a personalidade de quem a controlou politicamente nos ultimos 4 anos (o sr. Pinho) tem andado numa perseguição implacável aos vendedores de bolas de berlim nas praias do Algarve.

Esquecem estes senhores ou quem neles manda que há hoje um enorme desemprego nesta região. E quem anda a vender bolas de berlim não anda a assaltar casas e carros e quem anda a assaltar casas e carros não anda a vender bolas de berlim.

Num momento em que o estado não chega para as encomendas e não há emprego para tanta gente, era bom que houvesse mais sensibilidade social e se evitassem perseguições inuteis. Quem anda o dia inteiro à torreira do sol carregado com um cesto com bolinhas não deve ter não deve ser um perigo para a sociedade e certamente não deve ter grandes alternativas de emprego.

Antonio

Alvaro Santos Pereira disse...

Cajó e Augusto,

Obrigado pelos comentários, que, sem dúvida, concordo.

António,

Um testemunho impressionante, sem dúvida. Uma década de crescimento estagnado, seguida de uma grave crise internacional, começa a ter um impacto muito sério no desemprego. Obrigadíssimo por partilhar esta situação connosco.

Alvaro

Augusto Küttner de Magalhães disse...

Estamos todos focados em dar algum contributo, pequeno que seja, o do Álvaro evidentemente tem mais projecção, neste pequeno país, tão desnorteado!!! Mas não parece estar a resultar....