12 dezembro 2008

A CRISE DOS DEPUTADOS

A crise continua, mas não para o parlamento nacional. Hoje a importante Comissão Parlamentar de Orçamento e Finanças devia reunir-se para discutir o combate à crise e uma audição parlamentar a Vítor Constâncio (sobre o apoio do Estado ao Banco Privado). O que é que os nossos deputados da comissão fizeram? Faltaram à reunião. Por isso, a reunião da comissão teve que ser adiada por falta de quorum. De quem é a culpa? De quase todos os partidos (faltaram 6 deputados do PS, 3 do PSD e 1 do Bloco de Esquerda).
Coitados, é compreensível. Era cedo, às 9:30 da manhã e ainda por cima a uma sexta-feira. Uma chatice. O combate à crise que espere, a fiscalização ao governo que aguente, pois os nossos deputados têm coisas mais importantes a fazer.

2 comentários:

Sócrates disse...

Não seria interessante que os votos brancos, caso chegassem a uma percentagem nacional correspondente a um mandato, fizessem com que o número de deputados diminuisse tantos mandatos quantos o que a percentagem permitisse?

Se isto é uma democracia, os votos em branco deveriam ser tidos em conta na distribuição dos mandatos. Menos uma pessoa para fingir que está a fazer um favor à nação (um favor pago e bem, relativamente com o resto da população, assim como com regalias exageradas). Menos uma pessoa para fazer número (que é o que a maioria dos deputados anda lá a fazer a maior parte do tempo com a disciplina de voto e afins).

atento disse...

Afinal, ser deputado é uma ocupação semelhante à mineira. Quando escasseia o minério, remedeiam a situação em garimpos por fora.