20 agosto 2008

A SAÚDE PORTUGUESA


(Por favor clique nas figuras se quiser visualisá-las melhor)

Afinal, gastamos pouco ou muito na Saúde? Segundo os dados mais recentes, somos dos países da OCDE que mais gastam com a Saúde em percentagem do PIB. A média da OCDE é de 8,9% do PIB, enquanto nós gastamos 10,2% (primeiro gráfico).
Os valores em gastos por habitante são melhores (segundo gráfico), visto que gastamos em média 2,102 dólares americanos (em paridades de poder de compra) enquanto a média da OCDE é de 2,824 dólares
Entre 2000 e 2006, as despesas com a Saúde cresceram 3,3% ao ano, um valor inferior à média da OCDE, que foi igual a 5%. O maior crescimento das despesas com a Saúde registou-se com as despesas farmacêuticas, que são quase 22% das despesas totais com a Saúde
Outros indicadores interessantes:

  • Portugal tem 3,4 médicos(as) por cada 1000 habitantes (a OCDE 3,1)
  • Temos bastante menos enfermeiras(os) do que a média da OCDE: nós temos 4,6 enfermeiros(as) por cada 1000 habitantes enquanto a OCDE tem 9,7
  • Temos menos camas nos cuidados intensivos:
    _ Portugal 2,2 por cada 1000 habitantes
    _ OCDE: 3,9
  • Em linha com a OCDE, nos últimos anos, o número médio de dias de estadia hospitalar tem diminuído consideravelmente
  • O número das tecnologias disponíveis nos hospitais portugueses tem aumentado substancialmente

4 comentários:

Tiago Moreira Ramalho disse...

Mais um mito da economia portuguesa, a falta de meios no sector público. Não acho que a saúde receba pouco dinheiro em Portugal, acho sim que esse dinheiro é mal gasto. Felizmente andam a ser feitas reestruturações no sector. É pena que sempre que estas acontecem venham manifestações do PCP, da TV e de multidões da Anadia.

abraço,

TMR

Gi disse...

Considerando que o PIB português é consideravelmente inferior ao da maioria dos países da OCDE, os 10% que gastamos em Saúde são em valor absoluto muito menos que os 8% dos outros, e o preço de instalações e equipamentos é igual para eles e para nós.

Se podemos ou não gastar uma percentagem maior, e se calhar não podemos, isso já é outra história.

Drumster disse...

Humm....será que os médicos que temos a mais andam a fazer trabalho dos enfermeiros que nos faltam? Mesmo assim os médicos parecem poucos pois são muito bem remunerados...

Gi disse...

Drumster, alguns dos médicos "a mais" andam de facto às vezes a fazer trabalho de enfermeiros.

Quanto a serem bem remunerados, depende...