16 setembro 2008

O GRANDE DEGELO CONTINUA

Como já se previa, parece que este ano se vai bater um novo recorde do degelo no Ártico. A grande generalidade dos cientistas concordam que o grande degelo é consequência das emissões dos gases de efeito de estufa gerados pelos humanos. Quase toda a gente concorda. (Sarah Palin não...). Pessoalmente, acho que o degelo das calotas polares é o principal, se não único, sinal concreto que as alterações climáticas estão mesmo a acontecer.
^
Desconfio sempre quando este ou aquele fenómeno natural é atribuído às alterações climáticas. É que um evento não é uma tendência. Assim, atribuir conflitos como o Darfur às alterações climáticas (como o secretário-geral da ONU fez recentemente) não faz sentido.
Porém, o mesmo não se passa com o degelo dos pólos. Os modelos climatéricos sempre o previram e os dados recolhidos mostram uma clara tendência de degelo que até tem superado as nossas piores previsões. As consequências de tal degelo ainda são intensamente debatidas. No entanto, a inevitabilidade do mesmo degelo é cada vez menos questionada.

13 comentários:

Lowlander disse...

"Pessoalmente, acho que o degelo das calotas polares é o principal, se não único, sinal concreto que as alterações climáticas estão mesmo a acontecer."

Mais alguns sinais concretos para essa (curta) lista:

1 - Migracao de habitats, (especialmente de aves e insectos) em latitude e altitude.

2 - Alteracao dos padroes de distribuicao de epizootias, especialmente as dependentes de insectos como vectores de propagacao (e.g. lingua azul)

3 - Registo instrumental das temperaturas globais.

4 - Calculos (baseados em observacoes de diversos parametros) da capacidade calorica dos Oceanos.

5 - Mensuravel expansao termica dos Oceanos.

6 - Reconstruccoes do paleoclima acoplado com o registo instrumental.

7 - Arrefecimento da estratosfera terrestre confirmado atraves de observacoes por satelite.

Jorge Oliveira disse...

Recomendo ao autor do blog, assim como ao leitor que deixou o comentário, a leitura do livro "A Ficção Científica de Al Gore", de Marlo Lewis Jr, edição portuguesa da Booknomics.

A Ciência não se faz sem contraditório. É sempre conveniente ler opiniões divergentes, sobretudo numa questão como o clima, em que as variáveis são imensas, a modelação é extremamente difícil e existem boas razões para pôr em causa hipotéticas certezas absolutas.

Anónimo disse...

Partindo de uma premissa errada todos os comentários são possíveis. O link não refere que se está perante "um novo recorde". "Quase toda a gente concorda" não prova nada. Também quase toda a gente concordava que Einstein estava errado até, 30 anos depois, se provar que estava certo.
O sr. Lowlander vive num planeta distinto da Terra. Não existe nenhuma prova científica da existência do aquecimento global. O que existe são exercícios académicos com modelos informáticoa do clima que estão tão afastados da realidade como o sr. Lowlander está.
A situação do Árctico não tem rigorosamente nada aver com gases com efeito de estufa. Exitem artigos científicos que o provam.Seria interessante ler as cartas de 60 cientistas ao PM do Canadá:
http://www.financialpost.com/story.html?id=3711460e-bd5a-475d-a6be-4db87559d605

ou ao Se. Geral das NU:

http://www.nationalpost.com/news/story.html?id=164002

Lowlander disse...

Eu por mim aconselhava o Jorge Oliveira a ler o relatorio do IPCC na integra.

Quanto ao anonimo...
Se "os exerciciios academicos com modelos informáticoa do clima que estão tão afastados da realidade" sao assim tao flagrantemente desadequados tem um excelente remedio: voce, ou qualquer desses "60 cientistas", so tem fazer os vossos proprios exercicios academicos e modelos climaticos para explicar melhor o que se passa e publicar em revistas cientificas da especialidade sujeitas a peer review, ou seja, experimentem fazer ciencia em vez de "sound bites"...
Quanto ao Arctico esta a obviamente a derreter simplesmente para atazanar o juizo do anonimo e outros "septicos", a realidade tem destas coisas chatas...

Jorge Oliveira disse...

O que é que leva o leitor Lowlander a crer que eu tenho a formação necessária e suficiente para ler na íntegra e compreender um relatório do IPCC?

O livro que recomendei é acessível a qualquer pessoa que saiba ler. Acresce que na edição portuguesa o livro está repleto de notas de pé-de-página (ao todo são 100) que auxiliam o comum dos leitores na descodificação de termos, expressões e conceitos menos familiares.

Era só que o faltava, que qualquer pessoa que quisesse entender a questão do aquecimento global tivesse de ler os relatórios do IPCC na íntegra !

Será que todos aqueles que andam por aí apavorados com o global warming leram esses relatórios? Ainda não vi nenhum dos adeptos do global warming fazer uma recomendação do género : calma, amigo, não te assustes, lê primeiro o relatório do IPCC na íntegra…

Lowlander disse...

1 - O Jorge Oliveira nao tem a "formação necessária e suficiente para ler na íntegra e compreender um relatório do IPCC" e quer que eu (e outros) o levemos a serio quando diz que esse livro que cita e que explica o que precisamos saber... 'ta certo.

2 - O relatorio do IPCC esta escrito em ingles e traduzido em varias linguas, tem um glossario com a definicao dos seus termos de referencia, tem notas de rodape e referencia todas as fontes das suas conclusoes, ate figurinhas e graficos tem esta acessivel online e gratuitamente. Pode escolher entre ler o sumario para policy-makers (i.e. leigos com poder politico), sumario tecnico ou o relatorio inteiro.
Ou seja Jorge, aquilo que leva o leitor Lowlander a crer "que [Jorge Oliveira] tenho a formação necessária e suficiente para ler na íntegra e compreender um relatório do IPCC" e a simples presuncao de que o seu Q.I. esta dentro dos limites considerados normais para um ser humano.

3 - Sendo talvez verdade que nao e essencial usar o IPCC para perceber climatologia, falha por completo o meu ponto essencial, o IPCC e um excelente (e provavelmente o melhor) ponto de partida para quem quer perceber climatologia: um documento conciso, fundamentado com toda a informacao basica sobre o tema e referencias a todos os artigos cientificos para quem queira explorar mais o tema. De resto sendo tambem verdade que a tabuada nao e essencial para quem quer comecar a perceber multiplicacao, conheco pouquissimas pessoas que saibam fazer multiplicacoes de cabeca que nao tenham primeiro lido e compreendido a tabuada...

Anónimo disse...

Sr. Lowlander: Quem lhe disse a si que muitos dos subscritores não tem trabalhos publicados em revistas científicas (Nature e Science, p.e.) com peer-reviewers? Olhe que alguns deles até são peer-reviewers do IPCC.
Qaunto a elaborarem modelos em substituição dos modelos usados pelo IPCC, os subscritores são intelectualmente honestos e dizem que o estado actual dos conhecimentos climáticos não permite escrever ou usar modelos climáticos sem estar a cometer um mau serviço à ciência.

Lowlander disse...

Anonimo,

1 - Se so "muitos dos subscritores" e nao "todos os subscritores" ainda por cima quando o fazem na qualidade de cientistas tem trabalhos relevantes na area da climatologia publicados nao lhe ocorre perguntar porque e que o abaixo assinado inclui "todos" em vez de apenas os "muitos", ou se preferir de outra forma, se o facto de se publicar nao e factor determinante na escolha dos assinantes entao se calhar o anonimo tambem devia ter assinado...

2 - Sou utilizador regular do Google Scholar e talvez isto seja um choque para si mas ja nao e a primeira vez que me cruzo com estas "listas de cientistas", infelizmente e sistematicamente apos consulta das bases de dados disponiveis sobre literatura cientifica e diminuto ou nulo o volume de trabalho na area da climatologia dos assinantes de outras listas, pessoas atarefadissimas nao duvido, simplesmente com tarefas nao cientificas. Assim sendo se me dar nomes, nem que sejam alguns, posso comecar ja uma pesquisa mas, como o anonimo aparenta saber um pouco mais do que escreveu nos comentarios certamente podera disponibilizar titulo dos artigos, revista onde publicados, quantidade de citacoes do artigo e, ja agora, julgamento dos "peers" aquando do "review" do artigo.

3 - Por falar em abaixo-assinados, que me diz das reiteradas declaracoes conjuntas das principais academias cientificas mundiais e especificamente das tambem reiteradas declaracoes conjuntas das academias dos paises participantes nas renioes do G8+X (sendo X o numero de paises convidados) sempre que este organismo se reune?

Jorge Oliveira disse...

Ok, caro Lowlander, deixemo-nos de conversa de encher pneus. Faça o favor de ler o livro que eu recomendei, enquanto eu leio o relatório do IPCC na íntegra e depois falamos.

Julgo que ainda temos tempo, antes que os mares subam e nos molhem os tornozelos.

João Bispo disse...

Fiquei com a impressão que o Sr. Jorge Oliveira está a ser intelectualmente injusto com o Lowlander, ao estar a comparar o conteúdo de um livro de autor, com um relatório peer-reviewed, e ter chamado conversa de encher pneus aos esclarecimentos.

Além disso, o que não faltam são livros que apoiam os mais variados interesses, independentemente de dizerem a verdade ou não (e há quem esteja muito interessado em que o Global Warming seja apenas um mito), portanto, o que é que esse livro tem, que indique que ele é de facto unbiased, e não está apenas a promover interesses?

Jorge Oliveira disse...

O livro contem a apreciação, uma a uma, de 109 afirmações constantes do livro de Al Gore.

Deixa 324 referências bibliográficas, a maioria respeitantes a artigos peer-reviewed, para auxiliar o leitor a formar a sua própria opinião.

Contem uma centena de notas de pé de página, introduzidas pelos tradutores, para auxiliar os leitores.

Nem o autor nem os tradutores obrigam quem quer que seja a seguir os seus pontos de vista.

JP disse...

É o clima que não quer ficar de fora da globalização dos interesses, da estupidez e da ganância. Ninguém gosta de ficar de fora, excepto eu, que quer ir para a ilha. O clima esse, coitado, globalmente poderia ter optado pelo arrefecimento, mas escolheu o aquecimento, pois está literalmente tudo a aquecer e a ficar ao rubro. Modas. Até os ânimos nestes comentários! Deixem-me dar um pequeno contributo para a interessante discussão, aqui: http://naturezanaturada.blogspot.com/2008/05/as-alternncias-climticas-e-as-suas.html

LUA disse...

ACHO ISTO DEVIDO A GRANDE QUANTIDADE DE EQUIPAMENTOS QUE UTILIZAO MICRO ONDASSSSS ESTAS FAZEM GERAR UM ATRITO MAS MOLECULAS NOS IONS ANIOS E QUEM SABE ATE NOS NUCLEOS DOS ATOMOS CAUSANDO UM AQUECIMENTO EM TODA A NOSSA ATMOSFERA, ALEM DISTO EXISTE UM OUTRO FATOR QUE SAO AS QUEIMADAS POIS O MAIOR CONBUSTYIVEL E O HIDROGENIO SOMA DO A ISTO MAIS AS PERDAS PARA O ESPACO EXTERIO DESGELO SIM MAS OS MARES NAO VAO SUBIR MUITO POIS DESTE GEITO QUE VAI