17 setembro 2008

PROCESSOS PENDENTES

Numa altura em que se debatem os salários dos juízes vale a pena relembrar o estado lamentável da Justiça portuguesa. O gráfico acima apresenta o número de processos pendentes nos tribunais portugueses entre 1992 e 2006. Os processos pendentes, aumentaram de cerca de 600 mil em 1995 para 1,6 milhões em 2005. Se isto é uma Justiça eficiente, então eu não sei o que é eficiência. Mas talvez esteja a ser demasiado pessimista. Talvez a produtividade na Justiça portuguesa se meça pelo número de processos nos tribunais. Se assim for, estamos cada vez melhores.
PS. Os dados são do Ministério da Justiça.

1 comentário:

JP disse...

Uma vergonha... se calhar a culpa também é dos professores!