16 dezembro 2007

LIVROS

Um dos livros do ano é certamente "A Thousand Splendid Suns" de Khaled Hosseini.
Depois do extraordinário sucesso do seu romance inaugural, "The Kite Runner", havia uma enorme expectativa por parte dos seus críticos e leitores em relação ao seu segundo trabalho. O autor não desilude. Com efeito, em muitos aspectos, este livro é ainda mais bem conseguido do que o primeiro, tanto a nível de escrita como de narrativa.
Esta é a história de duas mulheres afegãs desde os tempos da monarquia, passando pelas diversas revoluções, da invasão soviética, dos atribulados tempos dos senhores da guerra e dos Talibã, até à liberação por parte das forças aliadas.
Hosseini é um óptimo contador de histórias e uma história de amor afegã (contada por ele) é inesquecível. Triste e poderosa.
Hosseini é crescentemente para o Afeganistão o que Orkan Pamuk é para a Turquia. Um must para conhecermos estes países longínquos. Um livro a ler.
ASP

1 comentário:

Alfred the Pug disse...

Álvaro,
Aqui é a Rita da Brotero e da FEUC. Onde estás agora?