25 fevereiro 2011

A AUSTERIDADE É NECESSÁRIA?

O Jornal de Negócios e o blogue Massa Monetária iniciam hoje um Frente a Frente comigo e com o João Rodrigues dos Ladrões de Bicicletas. A pergunta do debate é "A austeridade é necessária para Portugal sair da crise?" 
Eu digo que sim, que a austeridade é necessária, mas não é suficiente, enquanto o João Rodrigues diz que não. Os argumentos dos dois campos podem ser lidos aqui. Os leitores podem ainda participar numa votação sobre o tema. 
Aqui está um cheirinho do meu argumento:
"Portugal enfrenta três grandes e difíceis crises: uma crise das finanças públicas, uma crise de competitividade, e uma gravíssima crise de endividamento externo. Todas estas crises estão relacionadas, mas são de tal modo profundas que os nossos parceiros europeus e os mercados internacionais pensam que não conseguiremos melhorar as nossas finanças públicas sem uma continuação da política de austeridade.
Ainda assim, será a austeridade mesmo necessária para Portugal sair da crise? Sim e não. Ou seja, a austeridade é necessária, mas não é suficiente. A austeridade é necessária para combater os desequilíbrios das contas públicas e o endividamento ao exterior. Sem um combate sem tréguas ao nosso elevado défice orçamental e à nossa dívida pública explosiva, não é difícil imaginar um cenário em que o financiamento da economia nacional poderia ser posto em causa, o que, por sua vez, daria azo a uma crise económica e financeira bem maior do que actual. Por isso, a austeridade é, de facto, necessária para evitar que tal aconteça.
O problema não é a austeridade, mas a maneira como nós a temos implementado..." O resto do texto pode ser lido no Massa Monetária.

3 comentários:

Anónimo disse...

Concordo consigo, até porque se o FMI entrar em Portugal será com austeriadade que tomará medidas, penso eu.

carlos

Miguel Loureiro disse...

Amanhã às 10H00 vou publicar o frente-a-frente no contra:
http://contra-faccao.blogspot.com/
Obrigado

Alvaro Santos Pereira disse...

Obrigado Carlos e Miguel.
E obrigado Miguel pela divulgação no seu blogue

Abraço

Alvaro