22 janeiro 2008

A CHEGADA DOS URSOS

E os mercados continuam a cair. Ontem os principais mercados europeus sofreram a pior queda desde o 11 de Setembro, e hoje os mercados asiáticos continuam a tendência de descida acentuada. Tudo porque existem fortes indícios que a economia americana se encontra à porta de uma recessão. E porque, a nível financeiro e económico, quem manda ainda é a economia americana. Uma constipação da economia dos Estados Unidos origina sempre fantasmas recessivos no resto do mundo. Mesmo com o incrível crescimento chinês. Mesmo com os países subdesenvolvidos a crescerem como nunca.
Para a semana há a reunião periódica da Fed. Nesta altura, já não há dúvidas que as taxas de juro vão descer. A única incerteza é quanto é que vão descer. Menos que 0.5 pontos percentuais seria catastrófico para os mercados a curto prazo, pois certamente fomentaria o receio que as medidas anunciadas não são necessárias para a economia não cair numa recessão. Mesmo assim, não ficaria surpreendido se a Fed actuasse antes, num anúncio surpresa de corte das taxas de juros destinado a acalmar os mercados. Com efeito, essa sempre foi a grande arma da Alan Greenspan e é provável que Ben Bernanke a utilize também a muito breve trecho.

2 comentários:

Alfred the Pug disse...

A economia americana é a base do crescimento asiático. Aliás o défice americano é praticamente propriedade chinesa. E a despesa da guerra custa muito a carregar. A expansão anterior foi financiada à base de crédito barato e de empréstimos contra o valor das casas (e sempre gasolina barata--o preço da gasolina agora é $2.93 por galao, ou seja $0.7740 por litro; quase 50 eurocentimos ao litro), ambos nao sustentáveis a longo prazo. Ainda bem que a coisa rebentou enquanto o responsável por esta grande confusão está no poder. Onde está o Deus do Mr. Bush quando ele mais precisa?

Alvaro Santos Pereira disse...

Sem dúvida, Mesmo assim o legado económico de Bush será sentido por algum tempo. Afinal, alguém terá que pagar os elevados cortes de impostos, alguém terá que pagar o crescente défice orçamental, alguém terá que pagar a crescente dívida pública. Quando isso acontecer, Bush estará bem longe da Casa Branca...