01 fevereiro 2008

A CABALA

José Sócrates já considerou a notícia do PUBLICO como um "ataque" e um "insulto". Não tarda muito vai dizer que é tudo uma cabala contra ele. O pior é que ainda se arrisca a perder as eleições de 2009 por causa do seu passado com contornos duvidosos.

1 comentário:

Antonio disse...

Mostra-me os teus projectos, dir-te-ei quem és ou,
Faz o que te digo e não o que eu faço ou,
Isto não passa de mais um vil ataque político à minha pessoa ou,
Deu entrada na Câmara de Lisboa um projecto de remodelação do Palácio de São Bento no novo estilo Sócretino,

Independentemente da nossa vontade, nós revelamos a nossa personalidade em tudo aquilo que fazemos. Olhando para os projectos em causa, só há duas conclusões a tirar: ou se trata de um trapalhão ou de um aldrabão. Quero fazer uma pequena emenda. Pode bem tratar-se de um aldrabão que também seja um trapalhão. Do que de certeza não se trata é de alguém vocacionado para a defesa do património nem do equilibrio ambiental.


A história está cheia de contornos cinzentos. Projectos aprovadois contra o parecer dos técnicos e sem que os proprietários das casas alguma vez tivessem encomendado o projecto ao homem que na altura apunha a sua assinatura nos papeis que entravam na Câmara e que hoje a apõe nos D.L. com que governa a Nação. Porque será que sinto um arrepio a percorrer-me a espinha quando penso nestas coincidências.
Tudo isto feito pelo homem intrinseco e exemplar que nos vai por na linha com a ASAE. Caso para dizer, faz o que te digo , não faças o que eu faço.

Interessante aquilo que se vai passar e que vai de algum modo evidenciar o nivel da nossa sociedade civil. Se este escândalo passar rápidamente, significa que para os portugueses o grau de integridade dos nossos governantes é absolutamente irrelevante. E nesse caso eu terei ainda mais vontade de emigrar.

Uma ultima questão. De todos os lados se vêem tentativas para branquear este escândalo. Dizem que quando muito se tratará de "assinaturas de favor" e que nem sequer está prevista qualquer moldura penal para o efeito. Mas este é o caso mais recorrente de corrupção em Portugal. Passo a explicar. Está vedado aos técnicos que trabalham nas Câmaras executar projectos das suas próprias Câmaras pois quem projecta não pode proceder à aprovação do seu projecto. Porque se o pudesse fazer, a sua assinatura passaria a valer ouro já que era a garantia de que todos os projectos passavam.
Fazendo por isso que certos empreiteiros pagassem esses serviços em barras de ouro. E esta é uma práctica corrente neste país e eu já senti na minha carne por muitas vezes este problema. Felizmente que nunca cedi à tentação de o fazer, não por ser mais honesto que os outros, mas porque não tenho feitio para andar a lamber as botas a esses técnicos.

E a forma que esses técnicos têm de fazer projectos nos concelhos e simultâneamentre aprová-los é pediram a um técnico de um outro concelho para a assinar por eles. E depois dividem-se os lucros. Corrupção pura. Quais assinaturas de favor.

Cada caso é um caso, mas o que é certo é que há proprietários que dizem nunca ter encomendado o seu projecto ao sr.Sócratas e que alguns projectos foram aprovados contra o parecer dos técnicos, o que faz subentender uma situação de favor.

Mantenha-se emigrado meu caro Álvaro e deixe-nos cá a nós nesta terra sempre tristes.

Não é que eu não queira ser optimista como você, mas estas coisas não ajudam.