07 janeiro 2008

A FACE OCULTA DAS AMÉRICAS

O DN tem hoje uma notícia curiosa sobre uma face da América do Norte (EUA e Canadá) menos conhecida. Cansados "de viver num sistema colonial de apartheid" (segundo eles), a nação Lakota tenciona negociar a independência dos Estados Unidos, reclamando um território que inclui partes das duas Dakotas, do Nebraska, e secções do Wyoming e Montana.
É duvidoso que os Lakota tentem e, principalmente, alcancem a almejada independência. No entanto, esta é claramente uma estratégia que pode resultar nas concessões que os Lakota podem obter do governo federal e dos diversos estados, principalmente a nível territorial.
Nos últimos anos, várias nações indígenas (chamadas First Nations no Canadá e First Americans nos Estados Unidos) têm negociado e alcançado tratados com os governos federais, provinciais e estaduais, que lhes concedem uma maior autonomia na gestão e governo de vastos territórios. Apesar de uma certa celeuma e de todas as vozes dissonantes, esta é uma tendência a saudar. Vale a pena recordar a tragédia que a chegada dos Europeus representou para os primeiros habitantes das Américas. Uma tragédia que hoje consideraríamos um genocídio, pois nalgumas regiões mais de 90 por cento da população indígena sucumbiu às armas, aos germes (principalmente) e ao aço dos Europeus (como Jared Diamond tão bem argumenta no seu magistral Guns, Germs and Steel).
Depois do extermínio veio a assimilação forçada, a discriminação (mesmo oficialmente até aos anos 60 no Canadá), o racismo, e o isolamento nas reservas. O resultado foi uma quase total alienação das populações indígenas do resto da população. O resultado foi o alcoolismo. Os abusos. A pobreza extrema. O isolamento. Ir a uma grande maioria das reservas indígenas quer nos Estados Unidos e no Canadá é entrar noutro mundo, num sub-mundo, num terceiro-mundo.
A verdade é que mais do que os Afro-americanos, mais do que os Hispânicos, os First Americans e os First Nations são os grandes segregados das sociedades norte-americanas. Como referi anteriormente, se Obama ganhar a nomeação dos Democratas ou a presidência americana será uma grande vitória do lado bom da humanidade . O dia em que um First American ou um First Nation for eleito para um alto cargo das nações americanas, teremos finalmente enterrado os fantasmas da tragédia que começou com a chegada de Colombo às Américas.

2 comentários:

Anónimo disse...

PARABÉNS!
Carla & Paulo & Sandra & Dave

Carreira disse...

partilho da sua opinião no que concerne a uma possível vitória de Obama.

Cumprimentos,

José Carreira (www.cegueiralusa.com)