25 janeiro 2011

EXPORTAÇÕES DE TICs

Um dos sectores mais promissores da nossa economia é o das tecnologias de informação e comunicação (TICs). Este sector contém alguns dos nossos empreendedores mais inovadores, bem como várias empresas altamente internacionalizadas. O sector tem sido ainda apadrinhado pelas políticas dos nossos governos, tendo sido inclusivamente o principal beneficiário do há-muito-esquecido Plano Tecnológico. 
Resultado? Desde os meados da década de 90, as exportações dos TICs têm vindo a aumentar, um sinal do crescente dinamismo dos sectores de maior valor acrescentado da nossa economia.  Pelo menos é isso que nos vem dizendo a propaganda oficial. Mas será que a realidade é mesmo essa?
Sim e não. É verdade que o sector das TICs é um dos sectores mais inovadores e internacionalizados da economia nacional, mas não é verdade que o Plano Tecnológico tenha tido um impacto considerável para o sucesso do sector. Bem pelo contrário. Uma mostra disso mesmo é-nos dada se atentarmos para a percentagem das exportações de TICs em percentagem das exportações totais. Como podemos ver no gráfico abaixo, as exportações das TICs têm vindo a diminuir nas nossas exportações totais. Ou seja, não só o Plano Tecnológico foi um enorme fracasso, (como já aqui tinha mencionado), como também, e infelizmente, o sector das TICs tem vindo a perder importância relativa nas nossas exportações. Assim, em 2008 (referente aos dados mais recentes), a percentagem das TICs nas nossas exportações totais já era mais baixa do que em 1999. Por outras palavras, se o sector algum dia vier a ter a importância que merece e que todos desejamos, certamente que tal não acontecerá com mais ou com menos Planos Tecnológicos ou com mais ou com menos propaganda política. É que, como sempre, o sucesso do sector depende bem mais do empreendedorismo e da inovação dos empresários(as) e dos trabalhadores do sector do que um qualquer plano iluminado.

Percentagem das exportações de TICs nas exportações totais, 1996-2008:
Fonte: World Development Indicators

3 comentários:

Guillaume Tell disse...

E na sua opinião, o que deveria fazer o Governo para incentivar aquele sector? Baixar os impostos a estas empresas? O Estado tem de se tornar accionista daquelas empresas? Temos de formar mais pessoas as altas tecnologias?

terebi disse...

Ontem no Prós e Contras falaram também muito do "Choque Tecnológico".

Não será enganador quando se fala nisto como uma solução para o desemprego? Afinal, como é que esta área, que requer pessoal altamente qualificado, consegue absorver os desempregados que temos agora? Mesmo os licenciados, a maioria que não tem emprego são de áreas fora das engenharias.

Anónimo disse...

Não sei até que ponto o forte crescimento da percentagem das exportações das TICs no final da década de 90 até 2000 não estará relacionado com o famoso boom da internet e com a "dot-com bubble" que se viveu um pouco por todo o mundo, e que com o rebentamento da bolha levou a que toda a indústria tivesse de se repensar e o seu crescimento exponencial refreou significativamente.
Noutros países a tendência não foi semelhante?