26 abril 2008

O MERCADO DAS ALMAS (3)

O meu artigo no DN de hoje sobre o mercado das almas encontra-se aqui.

2 comentários:

António Parente disse...

Parece que o Papa Bento XVI não concorda consigo. Num livro publicado há uns anos, ainda como cardeal Ratzinger, assumiu que a Igreja veria os seus fiéis diminuirem e seria uma instituição minoritária. Dito de outro modo, a Igreja não se quer tornar mais competitiva, quer apenas explorar um nicho de mercado. Qual? Deixo à sua imaginação.

Alvaro Santos Pereira disse...

Caro António

Obrigado pelo comentário. Até pode ser. No entanto, se o número de fieis e dos potenciais sacerdotes continuar a descer, a igrej católica será forçada a reagir para se tornar mais competitiva. Se não, outras igrejas poderão ameaçar o nicho de mercado da igreja católica.

Alvaro