04 junho 2008

O NOVO KENNEDY


Ontem foi um dia histórico na América. Obama ganhou a nomeação democrata para as eleições presidenciais americanas. O primeiro afro-americano a obter a nomeação de um dos grandes partidos americanos. Obama é tão carismático e tão invulgar que é fácil esquecer este pequeno "detalhe". No entanto, Obama não seria possível há 40 ou mesmo 20 anos atrás. A América mudou e o mundo mudou. E assim os Obamas do mundo já são possíveis. E ainda bem. Obama não irá salvar a América, como ele afirma. Obama não irá mudar tanto a América, como tanta gente pensa. Mesmo assim, o mundo ficou mais bonito com a vitória de Obama. Mais colorido. Mais multicultural. Mais esperançado. O mundo ficou melhor com a vitória de Obama.

2 comentários:

Luís Leitão disse...

É caso para dizer que o "sonho americano" ainda existe e que no fim das contas, lutar contra lobbys poderosos e sobretudo contra mentalidades enraizadas há muito, ainda não é uma tarefa impossível. É possível mudar, ir contra a formatação de ideias que a sociedade nos impinge dia-a-dia.
Agora pergunto, será também possível vermos brevemente Obama e Hillary darem as mãos, o primeiro como presidente e o segundo como vice-presidente, ou isso seria demasiado fantasioso!!? Poderá os EUA e o mundo ganhar com uma dupla que, na minha opinião, se complementa. Hillary com o seu profissionalismo político e o Obama como o mentor de ideias um líder que puxa pela esperança do povo.

Abraço
lmleitao

miguel disse...

Alvaro,

não posso deixar de não concordar. se obama ganhou por exactamente muito gente querer esse mundo mais multicultural, e assim por ser negro (90% dos negros votaram nele - racismo), não estamos perante um avanço mas um recuo. um avanço se dará quando as pessoas votarem num candidato não por ele ser negro, branco ou amarelo mas pelas suas ideias e, se é verdade que Obama não ganhou apenas por ser negro, a verdade é que se não o fosse, muito provavelmente, não teria o apoio em massa da comunidade negra nem o apoio em massa da comunicação social que deseja um mundo mais multicultural.

Quando não houver um favorecimento a Obama ou a qualquer outro pela sua cor de pele, o mundo ficará melhor.

cmps