02 junho 2008

TGV PORTUGUÊS

É hoje lançado o concurso do primeiro troço do TGV da linha Lisboa-Madrid. Este troço, entre o Poceirão e Caia vai ter uma extensão de 167 Km num investimento de 170 milhões de euros. Veremos. Nos próximos tempos veremos se estes 170 milhões iniciais não se transformam nalgumas dezenas de milhões de euros adicicionais. Posso estar muito bem enganado (sinceramente, espero bem que sim), mas não ficaria nada admirado se o TGV se tornasse num enorme pessadelo financeiro. Mas, ao menos, estaremos estaremos ligados à Europa com uma linha de alta velocidade. Uma prova inequívoca do nosso desenvolvimento...

5 comentários:

tchaguito disse...

como viajante regular, por motivos profissionais, entre Lisboa e Madrid, acho que uma coisa é certa: é preciso alternativas melhores às que já existem. os vôos low-costs da Vueling têm feito imensa diferença, mas não sei se se vão manter, para além de que há poucos vôos e tem que se comprar com muita antecedência para se arranjar vôos baratos. Para além disso, correm rumores de que a Vueling está em vias de falir. A ligação ferroviária actual, além de lentíssima, é cara, e só há 1 frequência diária. A ligação rodoviária é mais rápida, mas não deixa de ser morosa. É nítido que precisamos de uma ligação ferroviária melhor. Para mim, o TGV é um exagero, por duas razões:
1) é uma tecnologia obsoleta; já existem no mercado soluções melhores, como por ex., os comboios de levitação magnética na China
2)podiam-se construir soluçoes mais baratas, por ex, comboios pendulares, à semelhança do que há na linha Lisboa-Porto. Se a linha permitir velocidades de cruzeiro superiores a 200 km/h, podia-se fazer Lisboa-Badajoz numa hora/hora e meia, ou menos, e depois mudar para o TGV em Badajoz, que o Governo Espanhol vai
levar em diante. Se já se fizesse Lisboa-Madrid em menos de 5h, por via ferroviária, já seria muito bom, pois actualmente não se consegue em menos de 7h, sem ser de avião. 4h já seria fantástico!

Em suma, acho que é necessário melhorar as ligações ferroviária em Portugal e entre Portugal e Espanha, mas há soluções melhores que o TGV, e especialmente, soluções mais baratas.

Antonio disse...

O meu antecessor nos comentarios ao TGV nuncxa deve ter viajado de TGV. Por diversas vezes já viajei na linha Paris-Bruxelas. Todos os 45 minutos lá parte um TGV. Mas é bom que se saiba que o preço é bem superior a uma tarifa de avião.
E por isso uma vez deixei de apanhar o TGV Sevilha-Madrid, porque passava dos 200 euros. Suponho também que um linha TGV não serve para outra coisa do que para os comboios TGV. Ebntre Paris e Bruxelas os coimboios saem de 45 em 45 minutos. Qual será a periodicidade dos Lisboa-Madrid. Será que se justifica tal investimento para uma periodicidade de por exemplo 3 em 3horas?

E é claro, meu caro Álvaro, que os orçamentos vão resvalar. A unica coisa que mudou foram as moscas.

E a propósito de mudanças fui hoje à Câmara para apresentar um projecto de alterações de minha casa. Normalmente era necessário fazer acompanhar o projecto de uma planta de localização à escala 1:2000. Hoje pediram-me 5(cinco) plantas diferentes. Coisas do simplex.

Só sabe quem todos os dias tem de lidar com estas realidades.

Um abraço

Antonio

tchaguito disse...

por acaso já viajei de TGV sim senhor! Mas queria dizer que com os recursos que temos, dar-se-ia o dinheiro melhor empregue noutras coisas (saúde, educação), e já seria muito bom se tivéssemos uma rede ferroviária em condições em bitola normal, quanto mais em alta velocidade! era óptimo termos uma rede de alta velocidade, mas à custa do quê? Não será o preço para os contribuintes demasiado pesado para o que irá oferecer?

Além disso, como já frisei, o TGV é uma tecnologia obsoleta, em fim de ciclo, e você nunca deve ter andado em comboios de levitação magnética Maglev!

É quase um atentado construir-se um TGV, e estarmos em 2008 com uma Educação e Saúde medíocre neste país...

Alvaro Santos Pereira disse...

Caros Tchaguito e António,

Muito obrigado pelos comentários. Eu também concordo que não faz sentido investirmos tanto no TGV, pelo menos por agora. Pessoalmente, preferia adiar por 5 a 10 anos a construção do TGV ou projectos semelhantes e utilizar o dinheiro para baixar a fiscalidade das emnpresas e demais contribuintes, de forma a aumentar a competitividade da nossa economia. É preciso saber escolher. E com o TGV, não me parece que estejamos a escolher bem.

Abraço

Alvaro

ANTONIO MELÃO disse...

Eu acho que a linha Madrid-Lisboa vai passar de diesel a TGV sem ter experimentado o alfa-pendular... porque?
Acho estranha esta ansiedade em ter a linha Madrid-Lisboa em TGV... e ainda mais estranha o PS apoiar e o PSD não...
Para mim bastava usarem esse $ para melhorar a linha Lisboa-Badajoz e possibilitar os alfa-pendulares... a 220 km/h chega bem
AM