03 maio 2011

ÍNDICE DO "PORTUGAL NA HORA DA VERDADE"


No dia do lançamento oficial do livro, aqui fica o índice do "Portugal na Hora da Verdade":

I.             A CRISE DE UM SÉCULO          
1. Introdução
O SUCESSO ESQUECIDO.......
AS MÁS POLÍTICAS E OS DESASTRES ECONÓMICOS.......
O que fazer?....... 

2. A Grande Recessão Portuguesa           
A CRISE DE UM SÉCULO.......
AS CAUSAS DA CRISE.......
O difícil ajustamento ao euro.....
A perda de competitividade das exportações nacionais.....
Os erros da politica económica.....
Um endividamento excessivo.....
A descida da produtividade.....
O REGRESSO DO DESEMPREGO.......
O REGRESSO DA DIVERGÊNCIA.......
O REGRESSO DA EMIGRAÇÃO.......
O REGRESSO DE ELEVADOS DÉFICES ORÇAMENTAIS.......
O REGRESSO do fantasma da INSOLVÊNCIA....... 

3. A Crise das Finanças Públicas           
O CALAMITOSO ESTADO DAS CONTAS PÚBLICAS.......
BREVE HISTÓRIA DAS FINANÇAS PÚBLICAS PORTUGUESAS.......
As finanças públicas na era democrática.....
O euro e o descalabro das finanças públicas.....
Consolidação ou desorçamentação?.....
COMO COMPROMETER O FUTURO E NÃO PAGAR (OU COMO A CRISE DAS CONTAS PÚBLICAS É bem MAIOR DO QUE PARECE).......
A DÍVIDA PÚBLICA INDIRECTA DO SECTOR EMPRESARIAL DO ESTADO.......
fundações, institutos, observatórios, direcções-gerais e outras que tais.......
autarquias e empresas municipais.......
MAIS ESTADO, MENOS SECTOR PRIVADO?.......
UM ESTADO A MATAR A ECONOMIA....... 

4. A crise da competitividade           
a crise da competitividade em perspectiva.......
As lições da história.....
A perspectiva internacional.....
O euro e/ou a China?.....
O MITO DA BAIXA COMPETITIVIDADE.......
o défice educativo.......
O atraso da escolaridade nacional.....
A fraca qualidade da Educação nacional.....
Gerações e gerações perdidas.....
O DÉFICE DA JUSTIÇA.......
DESCOMPETITIVIDADE ADQUIRIDA.......

5. Um país endividado           
Afinal, quão endividados estamos?.......
As casas por pagar e a miragem do consumo.......
Que famílias estão endividadas?.....
As dívidas das empresas.......
as VÁRIAS dívidas do estado.......
Os RISCOs DO ENDIVIDAMENTO.......
ESTAREMOS CONDENADOS AO INCUMPRIMENTO?.......
APêNDiCE: AS DÍVIDAS DE UM PAÍS.......

II.              PROPOSTAS PARA VENCER A CRISE ECONÓMICA NACIONAL
6. Como atingir o equilíbrio orçamental          
AS PRIVATIZAÇÕES POSSÍVEIS.......
O ESTRANHO E OBSCURO MUNDO DOS IMÓVEIS DO ESTADO.......
alienar as reservas de ouro.......
MAIS IMPOSTOS?.......
ONDE CORTAR?.......
Onde cortar a longo prazo?.......
sustentar o futuro.......
Como garantir a nossa Saúde e as nossas reformas.....
mais transparência e equidade intergeracional.......

7. Como fomentar competitividade           
SAIR OU NÃO SAIR: EIS A QUESTÃO.......
BAIXAR OS SALÁRIOS.......
BAIXAR IMPOSTOS E ESQUECER O DÉFICE.......
FOMENTAR O EMPREENDEDORISMO.......
MINISTÉRIO PARA A PRODUTIVIDADE E COMPETITIVIDADE.......
APOSTAR EM CLUSTERS DE EXCELÊNCIA.......
A ressurreição da agricultura?.....
O exemplo das energias renováveis.....
O exemplo dos TICs.....
Mais e melhor turismo.....
MELHOR EDUCAÇÃO E MELHOR JUSTIÇA.......
as infra-estruturas que realmente interessam.......

8. Como combater o endividamento externo
exportar mais.......
EMIGRAR MAIS.......
AUMENTAR A TAXA DE POUPANÇA......
DIMINUIR A DEPENDÊNCIA ENERGÉTICA DO PAÍS.......
IMPORTAR MENOS.......
III.             RETOMAR O SUCESSO

9.  Políticas para retomar o sucesso
1. PROGRAMA DE TRANSPARÊNCIA E ANTI-CORRUPÇÃO.......
2. CRESCIMENTO, CRESCIMENTO, CRESCIMENTO:  A maior PRIORIDADE.......
3. DÉFICE ZERO ATÉ 2016.......
4. Défice externo zero até 2016.......
5. Metas específicas no combate à dívida externa.......
6. MARCA PORTUGAL.......
7. INCENTIVOS À NATALIDADE.......
8. QUOTAS PARA NOVOS IMIGRANTES.......
9. choque fiscal para O INTERIOR.......
10. ACABAR COM O DESEMPREGO ADQUIRIDO E COM A PRECARIDADE.......
11. UMA FLÓRIDA DA EUROPA (OU POR QUE É QUE DEVÍAMOS SER UM PAÍS DE REFORMADOS).......
12. DESCENTRALIZAR A EDUCAÇÃO, MENOS DESIGUALDADES....
13. um ensino superior revolucionado.......
14. como inverter a fuga dos cérebros e a emigração.......
15. justiça mais eficiente e competitiva....... 
16. AINDA O TURISMO.......
17. REGRESSO AOS CAMPOS....... 
18. POR UM NOVO SERVIÇO PÚBLICO.......
19. escancarar a porta à lusofonia.......
20. acabar COM AS QUIMERAS E AS RECEITAS MÁGICAS.......
21. ACABAR com o fontismo do estado.......
22. Por uma verdadeira reforma do estado.......
23. TRABALHAR EM EQUIPA.......
CONCLUINDO....... 

10. Retomar o sucesso           
MELHORAR OS EXEMPLOS.......
DA GRANDE CRISE À GRANDE OPORTUNIDADE.......
Bibliografia       

3 comentários:

VP disse...

Boa noite,

Parabéns pelo seu blog, tem análises e comentários bastante interessantes e assertivos.
Estou bastante curioso para ler o seu livro.

Abraço

José Sousa e Silva disse...

De leitura obrigatória. Parabéns !

JULIUS RIMANTE WORLD disse...

felicitações. Reportamos num blog despretensioso, estudos e opiniões emitidas pelo Dr. Álvaro Pereira. Esclarecedor e pedagógico. Obg.