18 outubro 2010

SUBIR O IVA OU AJUDAR A ASCENDI?

Sabia que mais de metade das receitas projectadas com a subida do IVA vão "direitinhas" para os cofres de uma empresa privada? Sabia que as transferências dos dinheiros do Estado para esta empresa equivalem a mais de metade das poupanças arrecadadas com o corte de salários dos funcionários públicos? 
Pois é, é verdade. Pelo menos, é isso o que nos informa o Relatório do Orçamento de Estado para 2011. Como todos sabemos, o projecto de Orçamento de Estado do governo dá azo ao maior aumento da carga fiscal das últimas décadas. Sobe-se o IVA, o IRS, as contribuições sociais, bem como toda uma série de taxas que farão diminuir o rendimento disponível das famílias e aumentar os custos das empresas e dos consumidores. Cortaram-se ainda salários, prestações sociais, despesas com a Saúde e os gastos com a Educação. Tudo em prol do "interesse nacional". Porém, sabia que o mesmo governo que está a querer aumentar o IVA vai igualmente transferir 587,2 milhões de euros para a ASCENDI, com a desculpa de levar a cabo a "reposição da estabilidade financeira" da empresa? E que esse "reforço" equivale a um aumento de 289,6% das verbas pagas à ASCENDI em relação a 2010? (p. 212 do Relatório do OE 2011)

Quem é a ASCENDI? É uma das empresas/grupos económicos que tem ajudado o governo na sua cruzada de "modernização" do país através da construção de mais de 850 quilómetros de auto-estradas em diversos pontos do país. E quem são os principais accionistas da ASCENDI? Depende da concessão em causa, mas  são maioritariamente a Mota-Engil (entre 35% e 45% do total), a ES Concessões (detida pela Mota-Engil) e a OPway, entre outros.
Na sua mensagem de missão sobre a parceria da empresa com o nosso Estado, a ASCENDI revela bem o que lhe vai na alma: "Vemos o Estado Português como uma entidade que se confunde com o país, com o bem-estar e com o bem comum." 
Pois é. E é esta "entidade que se confunde com o país" que prefere subir o IVA, taxar os contribuintes e cortar nas despesas da Educação e das prestações para reforçar a estabilidade financeira de uma empresa privada. 
No entanto, se o Estado não estivesse interessado no "equilíbrio financeiro" da ASCENDI ou se, pelo menos, tivesse tentado renegociar contratos e prazos com esta empresa, talvez tivesse sido possível evitar parte do corte salarial dos funcionários públicos ou, pelo menos, evitar a subida do IVA em um ponto percentual.
Mas não. Afinal, por que é que haveríamos de nos preocupar com a descida do rendimento disponível dos portugueses ou com os efeitos recessivos que a subida do IVA provocará se o que está em causa é o "reforço da estabilidade financeira" da ASCENDI?

27 comentários:

Guillaume Tell disse...

Mas não haverá regras para impedir estas ladroeiras?

A.Lopes.R disse...

Deus nos acuda!!! Quando é que vem o FMI, acho que só já ele consegue acabar com esta roubalheira descarada. Há por aí muita gente a comer à nossa conta.

Luis disse...

Gralha:

"se o Estado não tivesse interesse"
ou
"se o Estado não estivesse interessado"

mas não

"se o Estado não tivesse interessado"

Eduardo disse...

E quando é que o ministro das finanças ganha vergonha e se demite das funções que desempenha porque não controla ou não quer controlar estes desmandos. E nós é que temos que estabilizar as contas da ASCENDI( EX. AENOR) ???

António Dias Costa disse...

Venha o FMI o mais brevemente possível, porque já se vê que o Sr. Coelho vai, apesar de tudo o que disse e de que vai ficar muito mal na fotografia, vai aprovar o orçamento para 2011

Anónimo disse...

Digam lá se isto é ou não é gozar com o povinho e o Povão...? Quando vejo a estatísticas das sondagens só posso concluir, que uma grande maioria aprendeu muito bem a lição, aproveitou muito bem os ensinamentos dos seus profs....! Fingir que não entende o jogo, é pura estratégia, claro! A Ceita primeiro desmoraliza, depois actua, em conformidade com os interesses.

Sandro Nóbrega disse...

A origem do problema
http://a_republica_cadaver.blogs.sapo.pt/824.html

Rodrigo Subtil disse...

Se isso é mesmo assim é o maior escândalo a que eu já assisti (se calhar já houve outros piores mas como sou novo "contento-me" com este). Quando digo "se isso é mesmo assim" não é que esteja a duvidar de si mas sim do próprio orçamento. Quero ser ingénuo e acreditar que haverá uma outra qualquer justificação para tal operação. Isto vai ter que se saber, vai ter que passar pela Assembleia e/ou pela comunicação social! O governo tem que ser confrontado com isto...
É INACEITÁVEL!

Gi disse...

E continuamos a viver no mesmo país desta gente?
Ainda emigro para o Canadá se me deixarem ;-)

Anónimo disse...

Ainda não entendi o Povo Português. Fazem tudo de nós. Até conseguimos entender uma coisa que não se entende, Como se pode dizer que se entende o roubo descarado nos salários no IRS às empresas pequenas e médias. Somos mesmo uns bananas. Nem aprendemos com o que se passa em França. Em Portugal aumentou-se a idade da reforma, roubou-se dinheiro aos trabalhadores com os descontgos para quem se quisesse reformaar. O zé povinho o que fez?? Entendeu.
A França que só quer aumentar dois anos está a ferro e fogo. O que é que nós fazemos. Conformamo-nos. Isto é alguma doença portuguesa que a medicina desconhece. Afinal que povo somos nós??
O Alentejano.

Joao Quaresma disse...

Alentejano: somos uma porcaria de uma gente. O povo português não passa de carneirada.

Guillaume Tell disse...

Caro Anónimo, ainda bem que os portugueses não são como os franceses neste assunto. Se eramos uns convencidos, arrogantes e agitadores que (mais) triste país seriamos nós.

Anónimo disse...

Ladrões, até quando ésta bandalheira, ninguem prende estes politicos por danos causados à pátria? Vergonhosooooooooooo, estamos entregues ao BIXOS sem escrupulos!

desfocado disse...

Obrigado pelo artigo, foi muito informativo. A Ascendi é apenas uma de várias empresas público-privadas que o Estado (seja ele PSD ou PS) tem beneficiado claramente nos últimos anos. Temos que colocar leis e mecanismos que impeçam isto de acontecer.
Discordo é totalmente de afirmações como "o povo português não passa de uma carneirada", porque não me identifico e não acredito nisso. Se tiverem soluções melhores do que o auto-insulto que já vem da altura do Sebastianismo, partilhem. Senão sigam a carneirada.

Anónimo disse...

Margarida Pedroso: Como isto está... Chamem o FMI porque provado está que o governo não entende nadinha de economia e pensa muito pequeno.

jose m teixeira disse...

Poderá dizer-se que o orçamento será aprovado com a conivência e interesse de dois coelhos, que serão mortos com a mesma cajadada, ... (o da mota-engil e o do psd)

Gi disse...

As mais recentes notícias sobre este assunto no Jornal de Negócios são:
a Ascensi diz que houve um lapso porque lhe são devidos 150 milhões de euros;
O Sinistério das Finanças diz que realmente foi um lapso, os 437 milhões são para a banca.

Que trapalhada é esta??? Como é possível manter este desgoverno?

Alvaro Santos Pereira disse...

Obrigado a todos. Compreendo perfeitamente a vossa indignação, que também partilho.
Irei abordar alguns dos assuntos referidos por vós em posts futuros

Abraço e mais uma vez obrigado

Alvaro

Anónimo disse...

Caro Álvaro Santos Pereira

Temos de ter cuidado com os comentários facilitistas. Há contratos com empresas que foram feitos e que têm de ser cumpridos. Ainda somos um Estado de direito.

Por outro lado, antes de criticarmos, temos de conhecer bem a realidade das coisas. A Mota-Engil tem entre 35 a 45% da empresa? Há que ser preciso. A ES Concessões é detida pela Mota-Engil. A ES Concessões é do Grupo Espírito Santo, como se percebe até pela sigla.

Só para dizer que é preciso ter cuidado na critica fácil.

Cumprimentos

Lourenço Seixas

PAULO disse...

Caro

Lourenço Seixas, no seguimento do seu texto, qual é a sua entidade patronal?
Qual é o cargo, que lhe deve garantir alguns desses milhares estorquidos das contas que muita gente se ARRASTOU uma vida inteira pa amealhar???....

Ou será que esta ligado aos tambem futuros construtores do TGV, ou AEROPORTO, ou será que vai realizar algumas das palestras, para qual este OE preve 23milhoes de euros....

Ou será que...


Obrigado pela sua publicação e espero que respeite as minhas duvidas. até porque e "ainda" o OE não preve o NÃO DIREITO A LIVRE EXPRESSÃO OBG

Akbar disse...

é a ASCENDI é a RAVE é a RTP

mas vocês só acordaram hoje

em 25 anos nunca tinham reparado em nada
é sintomático

é como as orgias de violência dos adolescentes em França
queima-se tudo o carro do vizinho

as montras despedaçam-se e os caixotes de lixo pagam as favas

vamos à manif....
não há uma FP 25 de jeito?

andam nos multibancos

Manuel Peralta Godinho e Cunha disse...

Às armas!

O país está a saque!

Anónimo disse...

Rezo para não terem contencioso com esta empresa , perdem sempre , sempre , sempre , sempre . Atenção Eng. Jorge Coelho o Dr.Espírito Santo do BES não sabem nem sonham os prepotentes que existem nesta empresa .
Eu vítima da ASCENDI sei o que é lidar com esta gente são ditadores prepotentes e insensíveis .

Anónimo disse...

O FMI sempre é melhor que aquela empresa das auto estradas ASCENDI .

ZéBonéOaparvalhado disse...

escreve sobre o IVA, para leigos, daí ter tantas respostas vazias e ocas -só não percebo que o prof dr Cavaco Silva não acabou com iva...é estranho não é?

Anónimo disse...

Para os mais leigos ao que se ocncerne esta matéria, bastaria um pouco mais de pesquisa e verificaria que a ASCENDI, ao contrário de outras concessionárias nacionais, assumem o controlo/custos de estradas isentas do pagamento de taxas de portagem. Artérias fundamentais da cidade de Lisboa,onde passo o exemplo de IC19, IC16/IC17, CRIL, IP1 entre outras!!
Como deve ser do vosso conhecimento, falamos de estradas que necessitam de um elevado capital de investimento e que actualmente não são estradas taxadas. Quando o Estado não apoiar esta empresa, que faz muito mais que a Brisa e que a LusoPonte pelo nosso bem-estar, se calhar metade das pessoas que fizeram os anteriores comentários, utilizam uma estrada destas, e vão ter que começar a deixar o seu dinheiro directamente lá. Acham sinceramente que assim seria mais justo?? A mim não me parece!!!

Anónimo disse...

Agora que vai ser ministro dê força ao instituo que os controla para os pôr na ordem. Não o extinga, estude bem o assunto.